jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

A REPERCUSSÃO do editorial do Jornal de Jales do dia 23 de setembro mostra bem a importância que a Santa Casa de Jales, que este ano está comemorando 60 anos de fundação ...

Contexto
07 de outubro de 2018
A REPERCUSSÃO
do editorial do Jornal de Jales do dia 23 de setembro mostra bem a importância que a Santa Casa de Jales, que este ano está comemorando 60 anos de fundação, representa para a comunidade, não só por ser o único hospital da cidade, mas pelo atendimento aos pacientes, sejam eles do SUS, dos convênios ou particulares, que sempre mereceram o mesmo tratamento.

DO PONTO
de vista administrativo, é inegável a dedicação da administração e da provedoria, buscando formas de equipar o hospital com material e equipe competente, trazendo novas especialidades, mesmo com as dificuldades financeiras próprias de uma instituição como esta que felizmente em Jales está conseguindo se equilibrar graças a esse trabalho e ao apoio da comunidade que respeita todo esse esforço.

ENQUANTO
Outros hospitais filantrópicos vão reduzindo leitos, fechando UTIs ou simplesmente encerrando suas atividades, a Santa Casa de Jales consegue receber pacientes vindos de 16 cidades da região, com recursos do SUS que não são corrigidos há vários anos e com a solidariedade dos jalesenses.

MAS
Nada disso seria possível, se não houvesse um outro elemento fundamental para a manutenção e melhoria permanente dos serviços que se traduz pela dedicação e competência de sua equipe de trabalhadores, desde os que ocupam funções mais simples, até os especialistas.

TODO
esse esforço acaba sendo reconhecido, vez ou outra, quando algum procedimento se destaca, como aconteceu duas vezes recentemente pela equipe de captação de órgãos que foram transplantados em pacientes de hospitais de outras cidades.

ESSE
reconhecimento chegou até a diretoria do hospital que em uma reunião com os funcionários de vários setores acabou merecendo um comentário do administrador hospitalar Rafael Carnaz, destacando os bons resultados de toda a equipe hospitalar.

A EQUIPE,
como afirmou, vem recebendo cada vez mais elogios da comunidade e principalmente dos pacientes e familiares, inclusive voltados para a qualidade do serviços prestados por servidores que trabalham em setores que não têm contato com os pacientes.

ESSA
é uma postura que certamente vai continuar, merecendo o respeito da comunidade, pois como disse o provedor, Júnior Ferreira, “sempre haverá alguém observando o nosso trabalho” (Luiz Ramires)