• PUBLICIDADE

ARENA

O agropecuarista e industrial Devanil Papala Rossafa, o Deva, foi oficialmente sondado para assumir a presidência da Facip

ARENA – O agropecuarista e industrial Devanil Papala Rossafa, o Deva, foi oficialmente sondado para assumir a presidência da Facip. A própria prefeita Eunice Mistilides Silva, de viva voz, encaminhou as tratativas. Antes da conversa entre ambos, a sondagem  inicial era para que ele topasse o comando do rodeio, onde já atuou, mas Deva declinou, afirmando que só aceitaria pensar no assunto se fosse para presidir a Facip como um todo. Consta que todos os entendimentos foram feitos com o pleno conhecimento do presidente da feira que deveria ser realizada em abril, o vice-prefeito Pedro Manoel Callado Moraes, que não teria colocado obstáculos à sua substituição por Deva.

PLANEJAMENTO – Deva fez algumas ponderações à prefeita. A principal delas: só aceitaria assumir a Facip se fosse pelo prazo de quatro anos, tempo que ele considera necessário para estruturar o evento da maneira como se deve, sem correria, diminuindo a possibilidade de erros e equívocos, montando uma equipe de sua confiança.

PALANQUE – O pecuarista e industrial teria lembrado à prefeita também que ele não foi seu companheiro de jornada eleitoral em 2012, tendo  votado no candidato Flá, até porque sempre foi filiado ao DEM.

FORMATO – Outro aspecto em discussão é o jurídico. Não passa pelo projeto pessoal de Deva assumir a terceirização da festa, tornando-a um evento de interesse particular dele,até porque, segundo seus amigos, não tem ambições neste sentido. Sobre o caráter filantrópico da Facip, como foi amplamente propagado antes do evento adiado,  ele quer detalhes sobre como isso funcionaria na prática.

AQUECIMENTO – Uma coisa é inegável: Deva gosta muito de Facip.Tanto  que, nos anos de 2011 e 2012, quando não participou da organização do rodeio, criou um espaço alternativo para receber seus amigos, no final da tarde, antes do início da abertura, em jornadas movidas a muito churrasco. Era uma espécie de “esquenta da Facip”. A comida era a custo zero. Os convidados só pagavam a cerveja,  o refrigerante e a água.

TRANSPARENCIA – Dois dias após a publicação de comentário na coluna Contexto sobre a obrigatoriedade da implantação nos municípios de até 50 mil habitantes, até 27 de maio, do Portal da Transparência (J.J.-21/04/13) o secretário de Comunicação Bruno Guzzo participou em Fernandópolis, no Tribunal de Contas, do Encontro Regional de Sensibilização da Transparència Municipal. Estiveram presentes prefeitos e representantes de 30 municípios.
 Na prática, o Portal da Transparência, conforme registrou o Jornal de Jales, obriga os municípios a colocarem na internet um site com informações sobre seus gastos públicos, onde o cidadão deverá ter em tempo real informações relativas às receitas e despesas, aos programas e às execuções realizadas pelas administrações municipais.

OUVIDORIA (1) -  Outro aspecto abordado na reunião do Tribunal de Contas foi a recomendação para  que os municípios implantem a Ouvidoria, dando aos munícipes a possibilidade de fazer críticas, sugestões e elogios. Bruno diz que a Prefeitura vai disponibilizar uma linha telefônica 0800 para que todos possam se manifestar.

OUVIDORIA (2)- Em administrações anteriores, já houve experiências com Ouvidoria na Prefeitura. No início do governo José Carlos Guisso, em 2001, foi convidado e exerceu o posto o advogado Osmar Antonio da Silva. No início do primeiro mandato de Humberto Parini, o ouvidor era José Célio Martini, funcionário aposentado da Telesp, então filiado ao PT.

PIONEIROS (1)– Subscrita e aprovada por unanimidade por todos os vereadores, a Câmara Municipal de Jales aprovou, na reunião do dia 22, Moção de Congratulações, de iniciativa do vereador Tiago Abra (PSB)._  a três radialistas e a um  jornalista,cujos nomes se inserem entre os pioneiros da imprensa local. Foram lembrados pela edilidade os radialistas Laureano Leon de Oliveira,70 anos, que começou como operador de áudio e é hoje técnico de manutenção de emissoras locais, Nelson Iglésias, 69 anos, locutor, apresentador e contato comercial, e Antonio José de Matos, o Cafuringa, 60 anos, operador de áudio e programador, além do jornalista Roberto de Carvalho, 65 anos, diretor-proprietário do jornal Folha Noroeste. Laureano e Iglésias foram lembrados anteriormente, há 15 anos, em fascículo do Projeto MEMÓRIA, do Jornal de Jales, quando foi contada a história da Rádio Cultura.

PIONEIROS (2) – Também na linha de homenagear gente que ajudou a fazer história, a Câmara aprovou, igualmente por unanimidade, Moção de Aplausos à família do saudoso Dr. José Cícero Fontes Xavier,  um dos pioneiros da odontologia jalesense, responsável pela implantação, nos anos 50, do Serviço Dentário Escolar. O nome dele  foi dado a uma Unidade da Estratégia de Saúde da Família Rural, inaugurada no último dia 16.  A Moção foi uma espécie de desagravo à família que, como registrou a imprensa local ,não foi convidada para  a inauguração, sendo ignorada durante a solenidade.

29/04/2013

Notícias Relacionadas

22/04/2014 - É ELE...
14/04/2014 - DESAFIO...
24/03/2014 - PALANQUE ...

Deixe seu comentário

Nome:
E-mail:
Comentários:

Comentários

Nenhum comentário!
  • PUBLICIDADE