jornaldejales@melfinet.com.br
17 3632-1330

Desafio permanente

Editorial
07 de outubro de 2018
Na próxima quarta-feira, 10 de outubro, em meio ao rescaldo decorrente das eleições gerais que serão realizadas hoje, dia 7 —presidente da República, governadores, dois senadores, deputados estadual e federal — o Jornal de Jales completará 47 anos de fundação.
Não foi fácil chegar até aqui. Desde a primeira edição, em outubro de 1971, o país, a região e a cidade passaram por grandes transformações, inclusive (e principalmente) de ordem econômica.
Gigantes do jornalismo brasileiro sucumbiram neste período. Só para ficar em exemplo recentíssimo, cite-se o caso da poderosa Editora Abril, cujo carro chefe é a revista Veja, que teve que recorrer ao remédio amargo da recuperação judicial afogada em dívidas de aproximadamente R$ 1 bilhão e 600 milhões.  
Assim, manter de pé durante 47 anos um jornal semanário sem vinculação com o poder público, partidos ou grupos econômicos, exigiu da direção um exercício permanente de resistência para superar as pedras no caminho. 
Como ninguém atinge esta marca por acaso, talvez valha a pena refletir sobre os motivos que garantem a longevidade do J.J..
Em primeiro lugar, o pluralismo. Desde que foi fundado, o jornal nunca se tornou refém de quem quer que seja, abrindo suas páginas a todas as correntes de pensamento e fomentando a discussão dos problemas e soluções que contemplassem o interesse público acima de tudo. 
Paralelamente, o J.J. nunca quis competir com a chamada grande imprensa. Ao contrário, preferiu investir no debate da realidade local e regional, convicto de que, como escreveu Tolstoi, “conhece a tua aldeia e sê universal”.
 Lutas como a da construção da ponte rodoferroviária sobre o rio Paraná, diversificação agrícola, eletrificação rural, saneamento básico, representatividade política, incentivo à cultura, estímulo ao esporte, parcerias com escolas da rede estadual e faculdades, entre outras, podem ser creditadas na conta corrente do trabalho realizado. 
O jornal também sempre se preocupou com a preservação da memória da cidade, investindo em iniciativas como, por exemplo, o Projeto MEMÓRIA, uma coletânea de fascículos mensais contando a história de Jales através de depoimentos de pessoas vivas.
A série “Acorda, Jales”, título de 12 editoriais publicados na capa do jornal, em 1998, acabou gerando o Fórum da Cidadania, uma instância comunitária formada por entidades de classe, associações profissionais, clubes de serviço e instituições filosóficas.
Porém, de nada adiantaria tanto esforço se não houvesse o apoio irrestrito de assinantes, leitores e anunciantes, os sustentáculos desta jornada.
Manter o J.J. com esta linha editorial é o desafio permanente.