domingo 28 novembro 2021
Fique Sabendo

POLOS OPOSTOS...

Sidney Magal defende Sérgio Reis e revela que o cantor, agora encrencado com a PF, doava metade do salário de deputado federal ao Hospital de Câncer

POLOS OPOSTOS... - Com nove deputados, a bancada do PSDB na Assembleia Legislativa, liderada pela deputada estadual Analice Fernandes, nascida e criada em Jales, foi orientada a assinar o pedindo de criação de Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a operadora de planos de saúde Prevent Senior. A proposta já tem a assinatura de 40 deputados estaduais e está tramitando em regime de urgência.

... SE ATRAEM- Curiosamente, a proposta de criação da CPI em nível de Assembleia é de iniciativa do deputado estadual Paulo Fiorillo, do PT. Conforme pontuou o “Estadão”, um dos mais entusiasmados com a instalação da CPI é o presidente da Assembleia, Carlão Pignatari, do PSDB, com base eleitoral em nossa região: “Eu vejo clima para a aprovação da CPI em plenário. Acredito que a CPI tem apoio na esquerda e na direita, na base do governo paulista e também na oposição”. Quem diria...

PALCO- Depois de um ano e meio recolhido em casa por conta da paralisação de atividades artísticas decorrentes da pandemia, Sidnei Magal, como os demais artistas, vem voltando aos palcos. Na noite de quinta-feira, 30 de setembro, ele apresentou-se na “Tom Brasil”, uma das maiores casas de shows de São Paulo. Por conta da volta, ele ganhou entrevista que ocupou toda a página do lidíssimo espaço “Direto da Fonte”, de Sônia Racy, na edição de segunda-feira, 27 de setembro, no jornal “O Estado de S. Paulo”.

B.O.- Em certa parte da entrevista, Magal foi perguntado sobre o barulhento episódio envolvendo o cantor Sérgio Reis, cujo áudio veio a público convocando atos de caminhoneiros para pressionar o STF às vésperas de 7 de setembro e, em consequência virando alvo da Polícia Federal. Magal defendeu o amigo: “ali, na verdade, não houve uma intenção dele, senão teria entrado na internet e dito “vamos lá, galera”.

ATÉ JALES – Na sequência da resposta à pergunta da jornalista, Magal fez uma revelação que, mesmo por vias travessas, tem a ver com Jales: “Conheço o Sérgio bastante, ele é muito correto, bom de coração. Tanto é que durante o tempo todo que exerceu o mandato de deputado federal, ele pegava pelo menos metade do salário dele e dava para o Hospital de Câncer de Barretos”. Ou seja, a se levar em conta o testemunho de Sidnei Magal, até a unidade de Jales, ainda que indiretamente, foi beneficiada. Sérgio Reis foi eleito deputado federal em 2014 e, graças à vinculação com o hospital, conquistou 332 votos em Jales.

SINAL VERMELHO – Como um assunto puxa outro, não há como deixar de registrar que, na noite de segunda-feira, dia 27, a Câmara Municipal de Jales rejeitou Projeto de Decreto Legislativo de autoria do vereador Ricardo Gouveia (PP) que propunha a concessão do título de cidadania ao ex-prefeito Humberto Parini. Votaram a favor, além do proponente Gouveia, os vereadores Hilton Marques (PT), Rivelino Rodrigues (PP), João Valeriano Zanetoni (PSD) e o presidente Bismark Kuwakino (PSDB). Os votos contrários foram de Deley Vieira (DEM), Elder Mansueli e Andrea Moreto (Podemos) e Bruno de Paula (PSDB).

SINAL VERDE- Na mesma ocasião, foi aprovada por unanimidade a concessão da Medalha XV de Abril ao petroleiro aposentado Edson Alexandre de Moraes, que foi secretário municipal de Planejamento da administração Rato. Os autores da proposta foram Ricardo Gouveia, Rivelino Rodrigues, João Zanetoni e Bismark Kuwakino.

MEMÓRIA – Em relação ao título de cidadania a Parini, os que votaram contra justificaram os problemas do ex-prefeito na justiça como motivo para recusar-lhe a honraria. Respeitado o ponto de vista dos quatro, a questão também comporta outro lado. Muita gente não sabe, mas a unidade de Jales do Hospital de Câncer, hoje Hospital de Amor, só foi implantada graças a um trabalho de engenharia político-jurídica liderado pelo então prefeito Parini, cujo capítulo final foi a permuta com a Unimed de Jales. Por proposta do prefeito, a cooperativa médica concordou em receber o recinto da Facip, que pertencia à Prefeitura, em troca do hospital em construção, que foi doado pela municipalidade à Fundação Pio XII, mantenedora da instituição. Ou seja, sem a vontade política e o espírito público de Parini, não teria havido hospital em Jales tratando portadores de câncer com equipamentos de ponta e a custo zero, atendendo pacientes até de Belém do Pará. Quem tiver dúvidas sobre o papel de Parini no episódio que consulte o advogado Izaias Barboza de Lima Filho, então Procurador Jurídico do município, que se envolveu diretamente no trabalho de remoção de obstáculos jurídicos...

TIRO AO ALVO (1) - O vereador Deley Vieira (DEM) elegeu a empresa JalesPark, administradora da Área Azul, como alvo preferencial de sua artilharia. Não se sabe o bicho que o mordeu, mas ele diz que não vai descansar enquanto não tirar a empresa das ruas...

TIRO AO ALVO (2)- Já a mira do vereador Bruno de Paula (PSDB) está apontada para o cartão Luna Card, administrado pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais. O ex-atleta aguarda resposta ao requerimento de informações que apresentou na Câmara Municipal na penúltima reunião ordinária. Foram 12 perguntas...


Desenvolvido por Enzo Nagata