sexta 22 outubro 2021
Editorial

Lágrimas e lenços

“Chorei/não procurei esconder/todos viram, fingiram/pena de mim não precisava/ali onde eu chorei/qualquer um chorava/dar a volta por cima que eu dei/quero ver quem dava”.

Composta por Paulo Vanzolini, um zoólogo da USP que compunha sambas nas horas vagas, a música “Volta por cima”, de onde foram tirados estes versos iniciais, tornou-se sucesso nacional em 1962 na voz do cantor Noite Ilustrada, gravada posteriormente por outros 200 artistas.

Detalhe: fazer uma música ser cantada de norte a sul de um país de dimensões continentais em uma época onde não havia redes sociais, a televisão engatinhava e o grande veículo de comunicação do Brasil era o rádio, foi algo fenomenal, difícil de imaginar nos dias de hoje.

Embora o cientista tenha composto uma canção de amor, tais versos iniciais e os finais — “um homem de moral/não fica no chão.../reconhece a queda/e não desanima/levanta, sacode a poeira e dá a volta por cima”— podem ser a inspiração de uma boa paráfrase destes momentos sombrios que cobrem o planeta desde que a Organização Mundial de Saúde, no início de 2020, reconheceu o estado de pandemia decorrente da contaminação da humanidade pelo coronavírus.

Desnecessário lembrar o que o mundo como um todo, o Brasil em particular e nossa cidade, em termos microcósmicos, sofreram e ainda continuam sofrendo com a pandemia.

Diante de tudo o que aconteceu até agora, com a morte de entes queridos e uma quantidade incalculável de portas comerciais fechadas, só resta fazer o que, em outro contexto, recomendou Vanzolini —dar a volta por cima.

E, sob este aspecto, agiu bem a diretoria da Associação Comercial e Industrial de Jales, que agrega em seu quadro associativo cerca de 600 empresas grandes, pequenas e médias, ao propor a ressurreição de um evento que sacudiu a região nos anos 70 e 80 —a “Semana do Freguês”.

A partir de amanhã, dia 6, até o dia 11 de setembro, a cidade será transformada em um festival de promoções, preços baixos e prêmios. O comércio permanecerá de portas abertas até no feriado de 7 de setembro.

A postura assertiva da ACIJ faz lembrar também outra máxima de nossos ancestrais —enquanto uns derramam um rio de lágrimas, outros vendem lenços.


Desenvolvido por Enzo Nagata